/* ----- Customização do Leia mais (Jump-break) ----- */ .jump-link a:link, .jump-link a:visited, .jump-link a:hover { background: url(https://imagizer.imageshack.us/v2/260x60q90/233/botaocontinuelendo.png) no-repeat left top; padding: 5px; }

sexta-feira, abril 20, 2012

TDAH NA MINHA INFÂNCIA


UM ESTRANHO NO NINHO:
 

 Tecnicamente eu só notei que eu era diferente com uns 16 anos, isso porque:

"não é piada"
  • Eu era tão esquecido que eu esquecia que eu esquecia demais as coisas...
  • Eu era tão sonso que não percebia que era sonso...
Como ja disse anteriormente, cresci vendo desenhos de Doug funny, O Fantastico mundo de Bob, O sonhador (caezinhos do canil)... para mim isso era normal...

Só percebi que era assim quando fui trabalhar com meu pai...

E ele me deu um sufoco para aprender a trabalhar direito...

EDUCAÇÃO: 

Toda vez que eu procrastinava, pensava que era preguiça. 
Não achava que minha memória era ruim...




Um dia desses, eu entrei num cômodo da minha casa onde ficam guardados os "bagulhos velhos", e lá achei uma agenda minha da quarta série, tudo escrito:

  • Ele não fez o dever,
  • Ele não voltou com a agenda assinada pelos pais por não ter feito o dever,
  • Quando penso que ele esta melhorando, ele dá um geito para que eu pense o contrário
  • Ele tentou me enganar me mostrando um dever antigo como se fosse o de hoje (obs: ela so passava o olho rápido e assinava o dever... dá que cola!? rsrsrsrs)


O caso, é que minha mãe foi esperta,  me colocou numa professora particular, no qual eu ia 2 vezes por semana, e assim eu fazia os deveres e pegava o caderno para estudar...

Assim, eu fui colocado no eixo para "aprender a pegar o caderno e estudar"

Tive aula reforço da quarta série até o fim da oitava série.

Depois, no ensino médio, passei em tudo sozinho, assim como na faculdade e no exame do conselho.


VIDA SOCIAL:

Eu fui do tipo de criança que queria ser notado, queria que as pessoas viessem falar comigo, mas que não ia falar com os outros,

sempre tinha medo de estar incomodando os outros.

Sempre no recreio, e na educação fisica eu ia para  pátio, sentava no meu lugar predileto e ficava la olhando o movimento e sonhando...(e para mim aquilo

Eu era tipo o patetinha excluido da turma...

De certa forma eu ja aprontei muita coisa, mas mesmo assim, meus pais deram sorte, pois, a pessoa a quem mais eu admirava era meu pai; alguem decente, certo, religioso...

Eu queria que meus ouvidos pudessem apreciar alguem falando:

_Como esse garoto certinho...

E é claro, apreciei muito...

(Se eu soubesse como os certinhos sofre hoje em dia...aaiaiai)
 


Se bem que ja tive minhas revoltas:

"Uma garota me pediu cola numa certa prova final do ginásio, e como a prova era muito importante para mim, e não queria ser pego, eu não passei.

Assim ela me disse:

_É por isso que ninguem gosta de voce!!!

Nem bem ela falou isso, eu abri meu bocão e disse bem alto:

_Garota, eu não vou te passar cola!!!

Pena que o professor não pegou a prova dela, mas, no mínimo eu a apavorei com isso."


Sofri muito Bullyng... e para piorar, professores negrigentes com esse ato, alem dos diretores.

Entretanto, uma habilidade minha é:

Geralmente eu estrago a 1ª vez, mas sempre na segunda eu faça direito.

Eu fiquei minha vida inteira na mesma escola, e não tive chance de agir diferente com as pessoas...

Mas quando fui para faculdade, finalmente pude aproveitar um pouco o que chamam de vida social, pois ja sabia muito bem o que fazer, e o que não fazer.


2 comentários:

  1. Ao contrário do seu relato , sempre achei que tinha algo de errado comigo embora minha infância tenha algumas coisas em comum com a sua. Minha história infantil predileta sempre foi "O patinho feio", por que será? Os rótulos sempre foram meus companheiros e era um ser anti-social, individualista , fechada no meu mundinho de sonhos, que me acompanham até hj mas com bem mais controle.

    ResponderExcluir
  2. Alice,
    Até eu não acredito que demorei tanto tempo para perceber, entretanto eu me lembro que eu sempre me achei um tanto especial, só não sabia o "como" e o "porque"...
    Tambem fui muito solitário... e me chamaram muito de sonso e "No mundo da lua"... Entretanto sempre ignorei isso, e vivi uma infância feliz no meu "mundinho"...

    Pena que minha adolescência não foi lá aquelas coisas...

    ResponderExcluir