/* ----- Customização do Leia mais (Jump-break) ----- */ .jump-link a:link, .jump-link a:visited, .jump-link a:hover { background: url(https://imagizer.imageshack.us/v2/260x60q90/233/botaocontinuelendo.png) no-repeat left top; padding: 5px; }

terça-feira, agosto 20, 2013

PEREGRINANDO (20) O ESQUISITO



Esses dias estava pensando e entrar em cada blog TDAH e perguntar:

"As pessoas te acham esquisito/estranho?"

Perdi a conta de quantas vezes escutei isso ou apenas percebi nos olhos das pessoas... sem contar zoações, gozações e etc.

Eu ja sei por experiencia própria que o melhor a fazer é levar na esportiva, disfarçando, e sendo irônico, para que sempre fique na duvida que esses meus modos de agir, de falar, de me relacionar, de me expressar e etc. sejam de brincadeira... como se eu fosse sempre o palhaço da turma, mas por opção...

Pois, eu sei que se eu agir com seriedade nestes casos, estarei demonstrando que "sou assim mesmo"...

Entretanto esse método serve apenas com amigos, escola, faculdade, igreja e etc.

Pois, na vida profissional isso é um tiro na culatra, em razão de que as pessoas possam achar que nunca será um cara profissional.


Nesses caso que vejo que tenho de adotar o meu modo "serio radical"... já que comigo é sempre ente 8 e 80.
Quando Pequeno eu ate era assim, para ver se as coisas mudavam em relação ao tratamento que recebia (interesse das pessoas em mim, menos gozações com minha cara...)

Entretanto, isso apenas serviu para me isolar, e viver anos  na solidão, sem ninguém para contar.

No ginásio, comecei a estourar e virar aquele garoto que fazia as palhaçadas para chamar atenção... como pegadinhas, apelidos e outras imaturidades...



Foi da minha passagem do ensino médio para faculdade que comecei a aprender sarcasmo e ironia, sempre me ajudando a reparar as esquisitices que faço...

Pelo fato de eu ser muito "certinho", essa ferramenta dificilmente fugia do controle...Pois, todos sabiam que apesar das brincadeiras e indiretas, eu era um cara confiável, gente boa no qual se podia contar...

Assim, fiz na faculdade que eu estava no limite da minha perfeição...

Não era o cara mais legal de lá... mas pelo menos não sofri com a convivência com meus colegas (existindo certos declínios as vezes)

Hoje, me vejo num beco sem saida... no meu meio social as pessoas acham graça em apenas um gesto que para mim parece normal como ficar passar o dedo no queixo e ficar pensando...  ou por fazer coisas que para mim não tinham tanta importancia por não ser da maneira certa, como quando tinha acabado de almoçar e coloquei o meu pedaço de pave no prato que acabei de comer (aliás, quando meu colega viu eu fazendo isso, ja foi logo contando para os meus outros colegas... e no final para demonstrar "o quão doido sou" ele acabou contando uma frase que eu tinha dito um dia no serviço sendo que era apenas para reforçar que meu modo de agir é de brincadeira: "Que dia lindo, os passarinhos pastando... as vacas pulando de galho em galho...")


E no meu serviço, como farei para assumir as coisas no futuro? já que como estou cada vez tendo mais contatos com meus clientes e mais responsabilidades...

Dizem que a primeira impressão é a que conta... agora voces aceitariam ter o Mr Bean como seu contador? (infelizmente alem de meu modo de agir parecer com o dele, minha semelhança  física com ele... parece muuuuito, oque me rendeu este apelido em "5" lugares distintos onde costumo ir, e onde entre esses lugares não tem pessoas em comum)

4 comentários:

  1. Sua história é muito parecida com a minha, no trabalho tento ser mais séria, pq como vc disse sou 8 ou 80... Não dá pra relaxar no trabalho pq a nossa impulsividade pode por todo nosso esforço por água abaixo em piadinhas fora de hora kkkk af!

    ResponderExcluir
  2. SOU NOVA NESSE "UNIVERSO", E PERCEBI QUE A MAIORIA DOS BLOGS DE TDA ME DEIXAM MAIS PRA BAIXO DO QUE JÁ TO,MAS O SEU ME FEZ DAR BOAS RISADAS E VI QUE NÃO É PRECISO SE LEVAR TÃO A SÉRIO,ENCARAR COMO SE FOSSE O FIM DO MUNDO SER UMA TDC...MUITO OBRIGADA

    ResponderExcluir
  3. SORRY..TDA...KKKKKKKKK

    ResponderExcluir